segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Tô péssima. Faz umas duas semanas que choro toda noite. Mesmo quando digo que está tudo bem, ainda tem alguma coisa doendo. Esse tempo todo que eu fiquei tentando convencer a mim mesma e a todos em volta que eu estou feliz, eu menti.
Não sei se é possível o vazio ferir tanto, só sei que a incompletude me incomoda cada dia mais.
Eu estou preenchendo meus dias com tarefas diferentes para tentar fazer com que eles passem rápido, e a noite chegue logo, mas esta só me traz a insônia no lugar do descanso. E se durmo por uma ou duas horas, tenho pesadelos.
Já não sei o que é mais difícil de suportar: O peso da realidade ou a apreensão do que pode ser.
Pode ser que eu tenha inspiração, mas não consiga transformá-la em música, imagem, palavra que toque corações .
Pode ser que eu tenha segurança, porém não tenho contra quem usá-la
E pode ser que eu tenha amor, só que em todo caso ele seria imperceptível, porque o amor, assim como o som, não se propaga no vácuo.

2 comentários:

nathalia disse...

é admiravel como vc consegue se expressar com palavras.Eu continuo remoendo esse odio e angústia dentro de mim.

Fulano, Beltrano e tio Sicrano (((((((: disse...

Eu tenho uma teoria. A de que o sal é uma coisa ruim, que faz mal e dá pedra no rim. Suas lágrimas são salgadas, você está eliminando sal do corpo, logo, está sendo abençoada.