terça-feira, 16 de março de 2010

.

Tá realmente tarde e amanhã eu madrugo. Coleciono, assim, olheiras e pesadelos que já não me fazem a menor diferença. Minhas noites são pequenas e meus dias vazios, mas o cansaço mental já me impediu de mudar qualquer coisa na minha rotina. Não me permito mais tentar ser feliz. Isso é pra elas, que tem um amor correspondido e um corpo bonito, o cérebro treinado e dias de diversão com seus amigos que estão sempre presentes. Não, felicidade não é pro meu bico. Eu não sou ninguém pra exigir reciprocidade e romantismo, eu sou só a guria que no final vira a melhor amiga porque entende de dor.

3 comentários:

sonny disse...

Gostei muito, e identifiquei-me bastante com esse teu texto.

Nina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nina disse...

Tô surpresa com teu blog. Sério.
Encontrei por acaso, rodando aqui pela internet... Tenho a mania de abrir muitas abas e depois vou olhando-as com calma, então realmente não sei como cheguei aqui, mas acho que foi pelo teu twitter. Acho que o caminho realmente não importa, mas sim o que eu vi por aqui.
Tua escrita é ótima, bem ao meu jeito de gostar, simples e direta, dolorida e sincera, me identifiquei muito. Fiquei surpresa que nasceste em 1994, estás com 15/16 anos agora? Essa foi minha época mais produtiva na escrita também, hahaha. Muitas coincidências boas!
Só queria te agradecer, porque é sempre bom ler coisas assim numa madrugada. E também te elogiar, porque é sempre raro encontrar alguém que se abra assim, tão honestamente.
Às vezes parece que a internet é só um anonimato sem fim, né? Mas como eu te encontrei e não és anônima, vou te deixar meu e-mail aqui, se algum dia quiseres me tirar do anonimato também.
(barcelos.marina@gmail.com)
Beijocas!